2008/02/18


Trucando os 5,5GBps da Telefónica

[[ATUALIZAÇÃO: Finalmente encontrei um post bastante informativo sobre a estrutura da rede do Campus Party criada pela Telefónica num blog por aí, escrito por Rafael Rigues]]

Quando ouvi falar que a Telefónica tava oferecendo acesso à Internet a 5,5 gigabytes por segundo para o Campus Party, fiquei empolgado, e na hora já quis botar a rede à prova, e ver o download mais rápido que alguém conseguia fazer. Chegamos a fazer um download a 8,6MB/s, o que até onde eu sei é o record de maior velocidade de download obtida no Campus Party... Continue lendo sobre como fizemos nosso experimento!

Acontece que todos os 5,5 gigabytes por segundo seria muito difícil de testar, porque é muita coisa, não daria pra testar com um PC. Uma placa de Ethernet de um computador pessoal convencional contemporânea possui um limite de 1Gb/s, a famosa "Ethernet gigabit", o que equivalem a aproximadamente 120MB/s (megabytes por segundo, um CD a cada 6 segundos). Os 5,5GB/s no Campus Party são aproximadamente 47Gb/s, o que acredito ser a velocidade de um único link de fibra ótica. Queria inclusive saber se é isso que o pessoal ligou lá. Como além de ser impossível testar com PCs, seria injusto querer ocupar o link inteiro do Campus Party num teste, achei que ia ser interessante fazer só o seguinte: tentar chegar a 1Gb/s em uma máquina normal dentro do Campus Party.

Na verdade eu queria simplesmente registrar o record de download dentro do Campus Party, e criar um “evento”, uma notícia relacionada a essa grande potência de transmissão. Porque não tem graça ficar só ouvindo falar quanto tem aquele canal bandalargado todo lá, o legal é poder contar, por exemplo “eu baixei lá o último episódio do Lost em 10 segundos!!!”

Pra realizar este experimento, tinha que ter duas coisas: uma pessoa dentro do Campus Party que pudesse fazer o download pra mim, e alguém fora disponibilizando um arquivo em um servidor http “evenenado”, capaz de fazer um upload animalescamente veloz. Quem veio me ajudar neste último requerimento foi meu amigo Arlindo Follador lá da UFMG, e o resto do pessoal que cuida das redes do CDPEE. Eles botaram no ar um Apache, com um arquivo de 700MB disponível pra download num certo endereço de IP, e a partir daí foi só pedir pra amigos dentro do Campus Party, e de outros lugares, testarem pra mim o download e anotar a maior velocidade obtida.

...Eu fiz questão de usar um servidor de http mesmo, Apache, bem convencional, e fazer o download via mozilla ou wget. Pra mostrar que quando a rede é boa, é só disso que vc precisa!... Nada de programas cabulosos. (Na verdade cheguei a precisar de um, mas isso fica pra depois.)

Antes dos testes eu já tinha notícia de alguém ter feito um download (acho q num stand da própria Telefónica, não lembro) a ao menos 3,3MB/s de um CD do Ubuntu de um servidor da UFRGS (link?). Queria ao menos chegar nessa velocidade, né??

Pois bem, servidor no ar, começamos a fazer alguns testes, e vimos que infelizmente não ia dar pra testar o gigabit ainda... Acontece que o switch lá no nosso servidor tinha uma porta de fibra ótica, e as outras eram de apenas 100Mb/s... Isso dá um limite de velocidade superior de 12MB/s... Mas ainda assim resolvemos testar!...

Os resultados estão a seguir. Os números entre parênteses são os (mal-)calculados a partir do outro, o medido.


JucaBlues @CP 8.6MB/s (68.8Mb/s) 13/02/2008 23:41
AmigoArlindo (8.43MB/s) 67.4Mb/s 13/02/2008 16:30
CEFALA 8.30MB/s (66.4Mb/s) 13/02/2008 23:02
Carina univ. 3.3MB/s (26.4Mb/s) 13/02/2008 16:30
Nicolau LTI 1.3MB/s (10.4Mb/s) 13/02/2008 16:30
Nathan (.nz) 710kB/s (5.7Mb/s) 13/02/2008 19:30
Nicolau POLI 600kB/s (4.8Mb/s) 13/02/2008 18:30
Cristiano NYC 360kB/s (2.9Mb/s) 13/02/2008 17:30
Sinval >300kB/s 2.4Mb/s 13/02/2008 17:30
Leo A 236kB/s (1.9Mb/s) 13/02/2008 23:46
Nicolau SDF 160kB/s (1.3Mb/s) 13/02/2008 22:55
Luis 116kB/s (0.93Mb/s) 14/02/2008 19:02
Daniel 115kB/s (0.92Mb/s) 13/02/2008 17:30
NF 106kB/s (0.85Mb/s) 13/02/2008 22:55
Carina casa 50kB/s (0.41Mb/s) 13/02/2008 23:23


(nota: ‘B’ = byte, ‘b’ = bit)

O que podemos ver, em primeiro lugar, é que realmente a conexão dentro do Campus Party foi violenta! Nosso amigo lá dentro conseguiu baixar o arquivo ainda mais rápido do que um servidor (CEFALA) que estava ligado dentro do mesmo prédio, mas não pela fibra ótica. A seguir temos algumas pessoas conectadas dentro de outras universidades (em laboratórios convencionais), e depois podemos constatar um resultado interessante: amigos meus no exterior (Nova Iorque e Nova Zelândia) conseguiram taxas acima de amigos meus com conexões convencionais no Brasil!... Isso é legal pra mostrar como que a distância física pode ser muito pouco importante para velocidades de transmissão na Internet. Mas claro que também não é legal ver como que no Brasil temos conexões tão ruins... :P

Bom, discussão dos resultados: Como nosso servidor estava certaemnte limitado a 12MB/s, Não podemos garantir que o os 8,6MB/s obtidos dentro do Campus Party foram por causa de um limite lá dentro, ou um limite de nosso servidor. Mas com certeza até essa velocidade eu garanto que você conseguia obter lá dentro!... Fiquei feliz em quebrar o único outro record que tinha ouvido ter ocorrido lá dentro, desse pessoal que pegou o Ubuntu (e a gente ainda fez numa bancada mesmo, e não num stand). Que eu saiba, esse foi o download (grande) mais veloz realizado dentro do Campus Party!... (Se vc sabe de outro mais rápido, me avise!)

Recentemente obtive mais um dado interessante sobre o assunto: O blog Fernando Corp Music reportou um outro teste de velocidade que parece ter chegado aos 8MB/s, usando o tal velocímetro do rjnet... Se esse teste for bão mesmo, isso significa que os usuários do Campus Party estariam mesmo restritos a um limite de aproximadamente 100Mb/s, parecido com o que tínhamos em nosso servidor... É uma pena que não pudemos colocar um servidor mais animal na UFMG pra gente ter certeza! :/

Só que como não fui eu quem fez esse velocímetro do rjnet, eu não boto a mão no fogo por ele não... Testei agora aqui em minha máquina, e a princípio ele fez uma medição ruim, só de 100kB/s, enquanto que meu download chegou aos 500... Mas medindo repetidas vezes ele foi chegando nesse valor. Eu gostaria de poder ter confiança de que esse velocímetro seria mesmo capaz de medir com precisão se fosse o caso dos campuseiros estarem ali ligados com conexões acima de 100Mb/s.

Conclusão? Inconclusivo!... Ficamos sem saber se o pessoal do Campus Party não estariam por acaso com limitações de 73Mb/s em suas conexões (esse número é a conta certa feita a partir dos 8,6MB/s que obtivemos). Mas essa é sem dúvida uma conexão muito boa já!!...

No próximo evento a gente monta um servidor animal mesmo, aí vamos testar pra valer!... :)



Mostrei este post ao Gorpo, e ele disse: “poisé, por isso que eu digo... Se vc tem uma dúvida sobre a Internet, pergunte sempre a um engenheiro eletricista!...”

14 comments:

Fernando Menezes said...

NIC, aqui é o Fernando do Fernando Corporations Music


Esse RJnet é meio esquisito, mas testando 1, 2 vezes chega na velocidade real (nas internets que tive já em minha casa, o valor era o mesmo do plano pago e diversos planos que já tive)

Uma coisa que vc esqueceu de dizer que te respondi no meu blog, que além dos 8 Mb q deu no velocimetro, fiz um download de video que comigo chegou aos 400kbps

( o servidor deste arquivo era rápido, pois na minha casa que é 1Mb o download fica a 100,120 kbps velocidade máxima da minha conexão)


Como fui num dia somente a vi aquelas placas dizendo pra testar aqui a internet de 5.5 Gb, como se tivesse a internet sem estar dividida, fiz o post da farsa.


fiz um outro no megaupload, mas ficou apenas com 30kbps, mas isso era do servidor do megaupload.


outra coisa, a internet era da Telefônica e não da Telemar.

Ou ai no Rio (só conheço Telemar no Rio, mas acho que também tem em outros estados, desculpa se estiver errado) a Telemar fez algo parecido?

NIC1138 said...

Obrigado, Fernando!... Consertei as má-notas chamando a Telefónica de Telemar. :) Eu moro em Sampa, mas sou de BH: por isso o trauma.

Qual a maior velocidade que você já testou com esse velocímetro aí? Vc já viu dar mais de 8MB/s alguma vez?...

Fernando Menezes said...

Nic, eu fui pra feira apenas na terça na parte grátis do evento, não acampei.

se vc ver no meu blog, fiz um post de cada coisa que vi. Não fui com o próposito de testar a internet em si.

eu mexi apenas uns 10 min. Se eu tivesse ido acampar na feira teria baixado e visto as velocidades alcançadas, mas como fui um dia apenas fiz 1 teste só.


uma curiosidade, vc achou o meu post por onde? Google, link do G1 da globo...

NIC1138 said...

Botei um comentário meio sério, meio propaganda interesseira deste meu post bonito no blog do interney. Venham a mim os diggs! :D

Nem faço muita questão de ganhar diggadas, mas só de passar pra frente esse malddito víccio da era web 2.0 eu ficcaria felizz...

Fernando Menezes said...
This comment has been removed by a blog administrator.
NIC1138 said...
This comment has been removed by the author.
NIC1138 said...

O blog undergeek publicou também um testemunho da velocidade da conexão dentro do Campus Party. O sujeito teve o bom gosto de fazer um download do DVD do Debian (usando uTorrent, o melhor programa do mundo que não possui versão pra Linux), e registrou 2,2MB/s de download.

NIC1138 said...

Quem Procura acha!... Parece que o Guto Carvalho conseguiu bater em 11.5MB/s durante o evento!...

...Mas o “top speed” é mais fácil, pode ser que o gateway do evento tenha dado uma engasgadinha, e aí de repente solta um punhadinho de pagotes a 1Gb/s. Quero ver um downloadão violento!... Quanto a isso ele só disse que conseguiu uma média de 5MB/s. Meu download de 8,6MB/s foi bastante estável nessa velocidade...

Ele também reportou um teste com um desses sites velocímetros, atingindo apenas 10373 kb... Imagino que bits, portanto cerca de 1,2MB/s. (uma medição ruim...)

E ainda reocmendou dar um apt-get num certo ethstatus. Excelente programa! Valeu, cara! E aprabéns por usar apt :) (se bem que quem usa apt já é tão satisfeito da vida que não causa efeito ser parabenizado.)

NIC1138 said...

Aliás, o Guto também postou uma foto de um gráfico da própria Telefónica com estatśiticas da conexão.

Esse gráfico mostra uma velocidade máxima atingida de uns 400Mb/s. Lembro de ler o mesmo valor num post falando dum discurso de fechamento do Campus Party. Será que ninguém percebe que isso é UM CENTÉSIMO da velocidade anunciada, de 47Gb/s? (5,5GB/s)???

E eu com medo de fazer esses testes e ocupar demais a banda.

Aliás, todos comentam também sobre a grande quantidade de upload que houve no evento (talvez até tenha se enviado o dobro do que se baixou). Eu pergunto: Qual era a banda disponível para upload? Mistério... Os anúncios da Telefónica falam como se conexões TCP fossem sempre estritamente de mão-única. Eu odeio essas pessoas que tentam fazer a Inetrnet parecer TV!... TV e rádio sim, são canais simplex. A Internet é tão duplex em sua natureza que uma taxa de upload ruim pode afetar o desempenho dos seus downloads, e eu gostaria de saber se isso esteve longe de acontecer no evento.

NIC1138 said...

E até que enfim finalmente encontrei um post num nivel superior de informação!...

Rafael Rigues, no "Blog de Tecnologia", diz ter batido um papo com um certo Ari Fallarini, com quem adoraria ter tomado um cafezinho, e ficou sabendo um punhado de coisas interessantes. Por exemplo, essa velocidade de conexão era realmente a de uma única fibra ótica. Mais especificamente: Um par de fibras, pra garantir redundância!...

Mas parece que o pico de taxa de transmissão ficou mesmo nos 400Mb/s (e o dobro de upload). MAS COMO ASSIM!?!? :O Agora várias perguntas surgiram em minha mente. Como é nos da Espanha?? É normal ter um uso tão menor do que o total num evento desses?

Me pergunto inclusive se não poderia ter alguma limitação "sistêmica" na rede lá dentro... Mas duvido...

Parece que um campuseiro desconhecido chegou a 30MB/s, com uma velocidade média de aproximadamente 10MB/s (1GB em pouco mais de um minuto) mas eu pergunto: o quão contínuo foi esse 30MB/s? E o mais importante: foi com certeza de que não havia uma das fontes do torrent dentro do próprio evento?...

O Rafael só errou em falar que 100MB/s é o mais comum no mercado hoje. Que eu saiba, 1Gb/s já é bastante comum... Por outro lado, acertou o pessoal da rede em usar Debian! ;)

Fernando Menezes said...

único lugar q postei um link em referente a matéria foi no

http://colunas.g1.com.br/blogdoconvidado/2008/02/15/blogs-se-esforcam-para-aparecer-no-jornal/

NIC1138 said...

Achei mais um testemunho de velocidade no Campus Party. Ao que parece, 2,6MB/s.

NIC1138 said...

Acho que foi aí mesmo que vi, cara!... Eu li essa página seguindo os links em outros blogs, procurando sobre as briguinhas entre blogueiros e jornaleiros. Foi um sopro de ciência em meio a isso tudo... ;)

NIC1138 said...

Estamos chegando a uma conclusão importante: se é verdade que as maiores velocidades obtidas no Campus Party foram pouco acima de 10MB/s (o pico do ethstat do Guto, e a velocidade média do torrent do campuseiro desconhecido, cujos 30MB/s eu truco), então pode ser que estivessem todos limitados a 100Mb/s, ou seja, que estivessem ligados a switchs antigos!!...

É uma forma até justa (mais simples do que justa) de dividir os 47Gb/s entre 3000 usuários, o que dá apenas 15,7Mb/s Limitando cada cliente em 100Mb/s, vc garante uma certa homogeneidade.

Seria excelente se alguém da administração lá da rede pudesse confirmar essa hipótese!...