2008/02/14


Descendo o sarrafo nos caretas do século XX

Comentário meu num blog do estadão. O artigo se chamava "Campus Party 2008 - A tatuagem mais legal", e parece que saiu do ar. Era sobre um concurso que fizeram no Campus Party em 2008, quando a galera notou que tinha muita gente tatuada lá, e com umas tatuagens "diferentes" e criativas... Organizaram o concurso da seguinte forma: fotos das tatuagens seriam enviados num lugar lá no flickr, e para votar era só botar um comentário. O autor do tal blog do estadão meio que achou ruim porque seria um "exagero no uso de tecnologias web", algo assim.

Aproveito pra reproduzir o comentário corrigindo uns errinhos ortográficos... (Será que ficou meio over?)




Que conversa furada essa sua! Deixa de ser careta...

Vou te contar, sabe como eu compro livros ultimamente? Eu passeio na livraria, fico olhando os livros, e se tem algo que me atrai, eu boto no meu "wishlist". Eventualmente eu mando comprar pela Internet. Em parte porque é mais barato, o que já é motivo o suficiente.

Fazer o concurso na web permite, entre outras coisas, que pessoas que não estão lá no campus party (como eu) participem, ao contrário de você, que parece que está lá com seu olhar crítico e feroz, julgando que é "over" e quem não é.

O concurso on-line ainda vai manter um "log" de tudo, as páginas vão ficar lá pra sempre, enquanto que um concurso "físico" é aquele momento efêmero ali, que vai no máximo ser parcialmente registrado em fotos.

Quanto a fanzine de papel, eu publico o meu de vez em quando. Às vezes tb imprimo posts do meu blog e deixo em lugares públicos para serem lidos (sim, assim como o meu blog, ninguém lê). Mas complementando seu comentário: também não é porque NÃO é digital (ou "overdigital") que é legal. As coisas são legais porque as pessoas acham ou não acham. A gente tá aqui é experimentando as tecnologias, sem preconceitos sobre o que é ou não é legal ou adequado ou um "vício".

Qual é a forma mais adequada de expressar meu choque ao ver esse seu post absolutamente reacionário? É responder pelo blog mesmo, ou te procurar pessoalmente prum bate-boca?? Talvez tomando uma cerveja. Gostaria que o senhor me dissesse a forma mais adequada, porque tenho medo de que esta resposta eletrônica seja apenas um vício meu...

Quem sai falando assim: "é mais adequado fazer as coisas assim ou assado", ou "o VÍCIO em usar a web"??... Tenha paciência. O único vício aqui é o seu em sair querendo ditar o comportamento das pessoas. E o mais engraçado é você demonstrar esse comportamento conservador justamente com relação a algo que envolve tatuagens... Já foi bem comum ouvir pessoas falarem que "não é adequado" fazer tatuagem disso ou daquilo aqui ou ali... E que fazer tatuagem é um vício condenável.

Querendo teorizar e já teorizando, é impressionante ver como que a tecnologia vai avançando, mas a mente humana continua no mesmo lugar. A tecnologia anda, e a psique fica pra trás. Sempre vemos os mesmos chatos querendo falar o que se deve ou não se deve fazer.

Faça-me um favor. Algo que eu acho que seria mais adequado: Publique esse seu textinho aí somente na sua mídia impressa, "adequada", que por acaso eu não leio nunca, e livre a minha maviosa Internet de suas opiniões reacionárias e quadradas do século XX.

Você está deitado sobre os trilhos do trem da história, e ele ainda não funciona com levitação magnética.




PS: Num comentário lá no blog dele, ele falou em "mídia impressa retrógrada", uma distorção grave e enorme do que eu disse. Notem que eu nunca chamei nesse texto a mídia impressa de retrógrada, apenas de "adequada", entre aspas, insinuando que meu debatedor teria opiniões a respeito da adequação de certas mídias para certas coisas. Aposto, por exemplo, que ele acha errado citar a wikipédia em artigos científicos.

Jamais falei que algum meio seria inerentemente retrógrado, mas apenas o que o jornalista-tornado-blogueiro escreveu. O conteúdo dele, aquela seqüência de caracteres ali, seja em blog seja em jornal, é retrógrada. Foi só ele quem chamou fanzine de "ultrapassado"...

Aproveito para citar uma música do Sepultura que ando ouvindo (uma coisa bem própria de blogs, né, sair citando letra de metal)

(...)
Why criticize what you don't understand
Why change my words, you're so afraid

You think you have the right to put me down
Propaganda hides your scum
Face to face you don't have a word to say
You got in my way, now you'll have to pay

Don't, don't believe what you see
Don't, don't believe what you read
No!!!

1 comment:

Kaka said...

Adorei o comentário viu?!

Aliás, o legal é gerar discussão - postei sobre a liberdade dos blogueiros no meu blog, dá uma olhada lá!

Beijoca