2008/01/15


Direito de se aborrecer

Não sei se culpa do autor ou do entrevistado, mas nessa reportagem aqui http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u363525.shtml

com o diretor do filme britânico "Steal This Film", eles tratam de maneira extremamente superficial e ingênua a questão do direito de cópia e de autor.

O sujeito fala que "registrou o copyright", e fica implícito que o filme seria portanto proibido de ser copiado, como os outros, mas não é tão simples. Um autor de um filme pode perfeitamente manter seu "copyright", mas permitir a cópia irrestrita de seu filme. Ele pode permitir a cópia e proibir a reutilização do filme, por exemplo, ou pode proibir que se dê acesso de forma restrita à obra... São as pequenas nuances que existem em licenças tipo GPL, LGPL, CC et cetara. Do jeito que o sujeito coloca a coisa ficou parecendo que só existem no mundo filmes "sem direitos de cópia", e filmes "registrados" que são proibidos de se copiar...

Nenhum juiz do mundo aceitaria se esse cara resolvesse fazer uso dos seus "direitos de cópia" em um tribunal, uma vez que ele distribuiu o próprio filme livremente, em um contexto onde a permissão para cópias futuras era minimamente subentendida (num site). As coisas são muito mais complicadas do que falar que "registrou" o filme, e que você "tem copyright"... Perderam uma boa chance de fazer as pessoas pensarem um pouco sobre o assunto, e ao invés disso, criaram uma reportagem polêmica e vazia.

1 comment:

CresceNet said...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my site, it is about the CresceNet, I hope you enjoy. The address is http://www.provedorcrescenet.com . A hug.