2007/02/14


Crítica aleatória do dia

A Nature me mandou esse textinhoaqui, porque eu sou tão legal. Tenho um par de críticas a ele:

O sujeito diz """Over a century ago, T.H. Huxley, Darwin's defender ("bulldog"), reminded physicists that it was not possible to predict Hamlet from a knowledge of the forces acting between the atoms in a mutton chop (Ziman, 2003)."""

Esse problema não é tão trivial assim. Acredito que o maior problema é que muitas vezes queremos fazer essa predição a partir de um sistema FECHADO, e não é o caso. Pra fechar o sistema "Shakespeare escrevendo o Hamlet" acredito ser necessário incluir um punhaaaado de variáveis ali externas à mente do velho will, por mais que boa aprte do que ele "pensasse" a respeito de arte e sobre o mundo "já estivesse lá".

Mais pra frente vem essa: """Susan Haack, the American philosopher, strikes an insightful metaphor: "the structure of evidence is not linear, like a mathematical proof, but ramifies like a crossword puzzle" (Haack, 2004; Haack, 2003)."""

Ora, o que diabos significa isso? A matemática não é "linear", ela é "formal". Uma estrutura "em árvore" qualqeur é tão matemática quanto as outras. O que há de "amatemático" nessa estrutura "ramificada"??? Mais uma falha minha em tentar entender o conceito de "amatemático" que permeia 90% dos debates mundiais.

Já mais pro fim, vem ainda """Richard Feynman was told that the chance of an error in a certain process was 1:105, he retorted, "if a man tells me the chance of failure is 1 in 105 I know he is full of crap" (Feynman, 2001).""" Também queria saber o que diabos é isso. Me parece que é o seguinte: Esse número é obviamente uma "ilusão". As falhas estudadas são situações bem-conhecidas, mas a tal "probabilidade" dessa falha ocorrer depende de um motne de coisa. O problema aqui tem de novo um sabor de sistema aberto... Pra dizer essa "probabilidade de falha" é preciso conehcer bem o ambiente em que o sistema vai entrar, pra gente poder incluir essa variáveis externas, e "fechar" o sistemão. Mas o mundo não é assim.

Kudos para Robert Rosen.


Feynman RP (2001) What do you care what other people think? Further
adventures of a curious character. W.W. Norton & Co.: New York, 255 pp

Haack S (2004) An epistemologist among epidemiologists. Epidemiology
15:521­2
Haack S (2003) Clues to the puzzle of scientific evidence: a more-so story. in
Defending Science -- Within Reason: Between Scientism and Cynicism
(Haack S, ed), Prometheus Books: Buffalo, 57­92

Ziman J (2003) Emerging out of nature into history: the plurality of the sciences.
Philos Transact A Math Phys Eng Sci 361:1617­33

1 comment:

Gypsy said...

Printo, já está botando defeito no presente que a mãe deu. Mãe é fogo!